Kartoffelpizza mit Tiroler Speck


Zutaten für vier Personen

0,5 Paket Blätterteig, TK
350 g Kartoffeln, festkochend
2 Zehen Knoblauch
2 Zwiebeln
2 Zweige Rosmarin
5 EL Olivenöl
3 EL Crème fraîche
5 Scheiben Tiroler Speck, dünne Scheiben
1 Bund Petersilie
10 EL Olivenöl
Pfeffer
Salz

Zubereitung

Den Backofen auf 225 Grad vorheizen.

Den Blätterteig rechtzeitig aus dem Tiefkühler nehmen und auftauen lassen. Ein Backblech mit Backpapier auslegen. Die Blätterteigplatten überlappend nebeneinander legen und zum Rechteck ausrollen. Den Teig auf das Backpapier legen und mehrmals mit einer Gabel einstechen.
Die Kartoffeln schälen und in hauchdünne Scheiben hobeln. Den Knoblauch schälen und in dünne Scheiben schneiden. Die Zwiebeln schälen und in dünne Streifen schneiden. Die Rosmarinnadeln abzupfen und grob hacken.
Kartoffeln, Knoblauch, Zwiebeln und Rosmarin in einer Schüssel mit dem Olivenöl vermischen. Mit Salz und Pfeffer würzen. Die Kartoffelmischung auf dem Teig verteilen, dabei einen ein Zentimeter breiten Rand frei lassen.
Die Pizza auf der zweiten Schiene von unten zwölf bis 15 Minuten backen. Inzwischen den Speck in Streifen schneiden. Die Pizza aus dem Ofen nehmen, mit Crème fraîche beträufeln und mit den Speckstreifen belegen. Sofort servieren.

Tipp:
Nach Wunsch mit Chili würzen.

Idee: Steffen Henssler




A Magia dos Temperos Curry – Tempero Indiano

A Magia dos Temperos A Magia dos Temperos1

Mokrane Kahlal


A Magia dos Temperos
Curry – Tempero Indiano

Na Índia cada família tem a sua mistura, na verdade curry quer dizer mistura de temperos e aqui vai uma delas.

10 gr de cardamomo
1/2 colher(es) (sopa) de pimenta caiena
quanto baste de canela-da-china em pó
quanto baste de cominho
quanto baste de gengibre em pó
5 gr de feno-grego
quanto baste de noz-moscada
1/4 colher(es) (sopa) de pimenta-do-reino branca
1/2 colher(es) (sopa) de cúrcuma




O Crepe e sua Origem

O Crepe e sua Origem O Crepe e sua Origem1

Mokrane Kahlal


O Crepe e sua Origem

 

A origem do crepe é antiga. Eles são consumidos de várias formas há cerca de 9.000 anos. Os crepes sempre estiveram presentes em muitas regiões da Europa. A primeira receita de crepe que se tem notícia foi encontrada na França, por volta de 1390 em um livro chamado Manger de Paris (Comida Parisiense).
Prato sobretudo rural, o crepe alçou vôo para as mesas mais sofisticadas, preparadas com produtos exóticos e raros. Atualmente, são servidos de todas as formas: salgados ou doces; simples ou recheados; abertos, enrolados ou empilhados; como sobremesa ou entrada. Apesar de requintados, hoje, nos recheios, os crepes mantêm desde a Idade Média a mesma forma simples e rápida de preparação.

Receita de massa de crepe
1 ovo
1 xícara (cha) de farinha de trigo
1 xícara e meia (cha) de leite
2 colheres (sopa) de óleo ou manteiga
1 colher (cafe) de sal

Preparacao:
Bata na batedeira ou liquidificador todos os ingredientes ate ficarem bem homogêneos. Reserve esta massa de preferência na geladeira por aproximadamente 1 a 2 hs.
Retire e mexa bem para misturar tudo novamente e vc vera que a massa ficara cremosa
Unte uma frigideira anti aderente ou utilize a chapa própria para crepes.
Deixe esquentar um pouquinho e coloque uma concha com a massa sobre ela.
Acomode a massa de uma maneira que ela fique redondinha na frigideira ou na chapa. Vc pode utilizar um pauzinho próprio para aberturas de crepes ou acomoda-los na frigideira ate cobrirem todo seu fundo.
Quando estiver dourada vire-a com ajuda de uma espátula e deixando assim seu outro lado dourar.

 




Aligot

Aligot Aligot1
Quando o queijo é incorporado ao purê de batata, o resultado é um prato francês para logo antes da sobremesa (ou acompanhamento)

1,2 kg de batatas
75 g de manteiga
1 dente de alho
600 g de queijo em lâminas (ementhal, gruyère ou tipo suíço)
4 colheres de sopa de creme de leite fresco
Sal a gosto

Modo de Preparo
Cozinhe as batatas e amasse-as ainda quentes
Leve o purê a uma panela de fundo espesso e leve ao fogo bem fraco (de preferência use uma placa de proteção entre a panela e o fogo)
Mexa com uma colher de pau, fazendo movimentos, formando o número „8“ e acrescente aos poucos a manteiga
Retire a panela do fogo e adicione um dente de alho amassado
Finalmente, incorpore o queijo em lâminas finas e o sal
Esta operação deve ser feita em banho-maria, ou voltando a panela de tempos em tempos em fogo baixo, para o calor não ficar muito forte, sempre trabalhando com a colher em movimento do „8“ e levantando a colher para „esticar“ o queijo
Quando levantado, o queijo deve formar filamentos longos
Uma vez incorporado o queijo, adicione o creme de leite fresco e continue trabalhando com o mesmo movimento, mexendo bem e levantando a colher durante 10 a 15 minutos
Sirva bem quente, de preferência na própria panela

 




Coalhada Com Massa Recheada Chic Barak

Coalhada Com Massa Recheada
Mokrane Kahlal

Coalhada Com Massa Recheada
Chic Barak

Ingredientes:
A sopa:
2 litros de coalhada líquida
2 litros de água
1 ovo
1 colher de sopa de farinha de trigo
3 dentes de alho amassados com sal
1 colher de café de hortelã seca* ou coentro

A massa:
1/2 kg de farinha de trigo
Água, o necessário para ligar a massa
Sal

O recheio:
1/2 kg de carne moída
1 cebola grande cortada fina
1 xícara de café de pinhozinho*
Sal
Temperos

Modo de fazer
Trabalhar a massa, fazer bolinhas pequenas e finas, colocar o recheio e fechar. Colocar no forno para endurecer um pouco. Levar a coalhada ao fogo junto com a água e mexer. Misturar a farinha de trigo com o ovo, ligeiramente batido, e juntar à coalhada, mexendo sempre na mesma direção. Colocar as bolinhas e deixar cozinhar. Por último, refogar o alho, sal e a hortelã seca ou coentro, e colocar na sopa. Servir quente com arroz branco ou arroz com aletria.




Coalhada Com Pepino Wi Khyar Laban

Coalhada Com Pepino

Mokrane Kahlal

Ingredientes
1 litro de coalhada líquida
5 pepinos em rodelas
2 dentes de alho
1/2 colher de café de hortelã seca ou verde cortada bem fininha
Sal
1/2 copo de água

Modo de fazer
Mexer bem a coalhada, peneirar, misturar com a água, colocar as rodelas de pepino, o alho amassado com o sal e a hortelã. Mexer tudo e servir frio. Obs.: Ótima salada para acompanhar charutinhos de folha de uva ou de repolho.




Coalhada Com Quibe Quibe Labanié

Coalhada Com Quibe

Mokrane Kahlal

Coalhada Com Quibe
Quibe Labanié

Modo de fazer
Preparar uma receita de Quibe frito (ver receita). Não precisa fritá-los. Fazer a coalhada, (a mesma da receita Chich Barak). Quando a coalhada estiver pronta, colocar os quibes e deixar cozinhar por uns 5 a 10 minutos. Por fim, colocar o alho, juntamente com a hortelã seca ou coentro na coalhada. Servir quente com arroz branco ou arroz com aletria.

Coalhada Dura
Labné

Ingredientes
Preparar uma receita de Laban (Coalhada líquida). Quando a coalhada estiver pronta, e já tiver passado pelo menos 2 horas na geladeira, misturá-la com 1 colher de café de sal e jogá-la em um saco de pano para escorrer durante 10 a 15 horas. Após esse tempo, tirar do saco e colocar na geladeira. Obs.: Na hora de servir, colocar azeite e, se quiser, um pouco de zaatar.

 




Creme De Arroz Ao Leite Roz bhalib

Creme De Arroz Ao Leite
Mokrane Kahlal

Creme De Arroz Ao Leite
Roz bhalib

Ingredientes
4 copos de água
1 1/2 copo de leite
1 1/2 copo de açúcar
1 copo de creme de arroz
2 colheres de sopa de água de flor de laranjeira
2 colheres de sopa de água de rosas

Modo de fazer
Misturar tudo junto e levar ao fogo para ferver até engrossar. Colocar numa bandeja e deixar na geladeira. Servir frio.




Umm Ali (pudim de pão árabe)

Umm Ali (pudim de pão árabe) Umm Ali (pudim de pão árabe)1

Umm Ali (pudim de pão árabe), a minha paixão pelo Médio Oriente Meu povo.
.
Quando eu visitei a Jordânia senti algo absolutamente extraordinário: senti que era ali que pertencia. Na Jordânia vivi experiências verdadeiramente fantásticas: passei um …dia inteiro a visitar Petra, com as suas cores quentes e os seus recantos misteriosos, nadei (ou mais concretamente boiei) no Mar Morto, dormi num acampamento beduíno debaixo das estrelas do deserto e andei de camelo ao nascer do sol. Este foi o início do meu amor intenso e apaixonado pelo deserto e pelo Médio Oriente. Desde então já visitámos também o Qatar, o Dubai e Abu Dhabi, mas confesso que não há amor como o primeiro, e eu continuo a suspirar pelo meu regresso à Jordânia. Na verdade o Umm Ali é uma sobremesa tradicional egípcia, mas é um prato bastante típico em todo o Médio Oriente. Embora tenha algumas características diferentes consoante os países (por exemplo, no Dubai este prato é feito com massa folhada, e não com massa de brioche), a verdade é que todas as versões que experimentei me levaram directamente ao céu. Ao céu escuro povoado de estrelas. Ao céu onde a luz da lua se reflectia nas dunas do deserto, ainda quentes. Ao céu com cheirinho a menta, a café árabe e a tabaco beduíno.

Ao céu da Arábia. Umm Ali, ou pudim de pão egípcio

Ingredientes:
* 500g de pães de leite (ou pães doces);
* Cinco chávenas de chá de leite;
* Uma chávena de chá de açúcar;
* Meia chávena de chá de pistachios picados;
* Meia chávena de chá de amêndoas picadas;
* Meia chávena de chá de nozes picadas;
* Meia chávena de chá de coco ralado e de sultanas;
* Uma colher de sopa de essência de baunilha.
Confecção:
* Colocar os pães de leite num tabuleiro e levar ao forno pré-aquecido a 200º durante dez minutos;
* Retirar os pães de leite do forno e parti-los em bocados pequenos;
* Acrescentar os frutos secos e o coco e misturar bem;
* Juntar numa panela o leite, o açúcar e a essência de baunilha e levar a lume médio até ficar quente sem deixar ferver;
* Tirar e deixar arrefecer;
* Num tabuleiro do forno, colocar em camadas um pouco de leite, metade da mistura de pães de leite, metade do leite, a metade restante dos pães de leite e a metade restante do leite;
* Cobrir com amêndoas raladas e com sultanas;
* Levar ao forno durante 15 minutos;
* Deixar arrefecer 5 minutos e servir morno.
Chef Mokrane Kahlal.